• UP - Gestão e Pessoas

Autoconhecimento

O que é se auto conhecer? É ter uma imagem “correta” sobre a aparência pessoal? É saber quais sobre habilidades e deficiências? É ter ciência de como ajo em situações adversas? Ou um mix disso tudo? A temática autoconhecimento não é nova, mas ainda há muito o que se falar sobre ela. Isso porque o próprio conceito em si é gerador de dúvidas.

De uma maneira genérica, o autoconhecimento refere-se a conhecer a si mesmo, as próprias características, sentimentos, inclinações. Ao pensar sobre isso pode-se acreditar que a partir do momento em que eu tenha ciência de como sou, já me autoconheço.

Mas quem de nós é o mesmo em todas as fases da vida? Lembre-se de você quando criança, ao apaixonar-se pela primeira vez, minutos antes da primeira entrevista de emprego. Em cada fase da vida somos um ser diferente de outro. Sendo assim, se eu me conhecia na época da primeira paixão, não necessariamente era a mesma pessoa diante da primeira experiência profissional. Somos seres mutáveis e carregamos de uma fase pra outra o conhecimento que temos sobre nós mesmos, o que nos faz evoluir. Sendo assim o autoconhecimento precisa ser contínuo.


E por que ele é importante?


Quando a gente se conhece é mais fácil lidarmos com as situações que ocorrem no nosso cotidiano e consequentemente com as pessoas ao nosso redor. Tendemos a olhar pra nós mesmos com mais compaixão, aceitando nossas limitações e nos esforçando para agir conforme nossas melhores características. Ao nos impor determinado desenvolvimento, a partir do autoconhecimento estabelecemos metas possíveis de serem alcançadas e as frustrações tendem a ser menores, tornando nosso dia a dia mais leve.


Como somos um ser único, o que compõe nossa vida pessoal esbarra na nossa vida profissional. Conhecer nossas características comportamentais pode nos impulsionar ao desenvolvimento profissional de forma personalizada, como se houvesse um instrutor especializado a nos guiar para o caminho que seja mais assertivo. Se eu conheço o que sou capaz de desenvolver nesse momento, tendo a buscar oportunidades de carreira que fazem sentido com o que posso entregar a quem me contrata. Se quer mudar de profissão, ao me conhecer posso fazer escolhas mais assertivas para não investir tempo e dinheiro em cursos ou outras formas de aprendizado desnecessariamente.


Muitas pessoas conseguem se conhecer sozinhas através de reflexões, meditação, conversas com amigos, parentes, colegas de trabalho. Mas muitas outras contam com ajuda de profissionais especializados (como psicoterapeutas e coaches) e não há nada de errado com isso. Afinal somos seres humanos diferentes e o autoconhecimento pode ser uma dificuldade para muitos.


Há quanto tempo você não reserva um tempo para pensar sobre você?


Se você quer aproveitar esse momento para atualizar o conhecimento sobre você, segue uma tarefa simples e divertida para praticar com os amigos.


1. Faça uma lista do que você acredita que sejam suas principais características (pode incluir tudo o que vier a cabeça, sem restrição!).

2. Escolha entre 5 e 10 amigos e peça que eles informem a você três a cinco características que tornam você único(a). Informe a eles que você está fazendo um exercício de autoconhecimento e que escolheu pessoas especiais e que você confia para que passem essa informação a você.

3. Ao receber todas as respostas compare o que você listou com as informações fornecidas pelos seus amigos. Reflita o que coincidiu e se houve algum item que foi apontado com oposto do que você havia considerado. Para cada um pense como ele pode te ajudar ou ser um obstáculo para seus objetivos.


Se achar interessante, proponha essa atividade em conjunto com seus amigos, todos trocam informação sobre o outro. O importante respeitar o processo de reflexão sobre si e receber as opiniões dos outros sem críticas. Ouça sem questionar, receba, agradeça e reflita!


Quem olha para fora sonha, quem olha para dentro acorda”.

Carl Jung


120 visualizações