• Renata Alves

Liderança como aliada do Departamento Pessoal? Ou o contrário?

Atualizado: 23 de mar.

Hoje farei uma relação que considero muito importante quando se trata de gestão de talentos: Departamento Pessoal e liderança. Se você fizer uma pesquisa rápida na internet sobre esse último termo encontrará mais de 37 mil resultados. Mas será que uma palavra que se tornou tão comum tem significado claro para quem exerce essa posição? Nos últimos 14 anos trabalhando com líderes de pequenas e médias empresas percebo que ainda há muita dúvida sobre o que é de fato exercer uma liderança.



O Dicionário Michaelis Online (2022) define liderança como “função de líder” e dá para o termo “líder” sete significados, que para este texto considero o mais adequado: “Pessoa com capacidade de influenciar nas ideias e ações de outras pessoas”. Na UP acreditamos que um dos pilares de uma boa liderança seja uma comunicação eficiente e transparente, e ela se torna ainda mais adequada quando passa pelo viés da informação e da educação.


Quer dar um UP na sua equipe estratégica? Conheça nosso projeto de Desenvolvimento de Lideranças.


Caso Mariana


Daniel é supervisor do setor de atendimento da Humanus, clínica médica de Belo Horizonte que funciona de 7h às 22h30. Ele solicitou à diretoria a substituição de Mariana (porque não está produzindo como deveria), além do aumento do quadro em mais dois profissionais alegando que a equipe está sobrecarregada. Daniel estuda a noite e costuma trabalhar até às 18h30, acompanhando presencialmente a equipe durante o dia, período com o maior volume de atendimento.

Mariana, secretária, está na empresa há dois meses e meio sendo responsável por fechar o caixa e a clínica após o encerramento dos atendimentos. Há uma política interna em que só se pode fazer hora extra com autorização da liderança imediata. Mariana é par de Cintia, outra secretária que tem jornada de trabalho que finaliza às 22h. Cintia é natural de Caeté e mora na capital sozinha. Ela vem enfrentado dificuldades para retornar para casa uma vez que a concessionária do ônibus do seu bairro mudou a escala de horário e o último passa no ponto às 21h30 - ela precisa caminhar até lá por cerca de 15 minutos.


Cintia perguntou se Mariana poderia cobri-la a partir de 21h15 para que ela conseguisse chegar ao ponto a tempo do último ônibus para o seu bairro. O período em que Mariana e Cintia iniciam o trabalho na clínica é o que demanda mais atenção de Daniel e por isso Cintia não tem conseguido conversar com ele sobre esse assunto. Como Mariana é recém-contratada, não se sentiu à vontade para dizer “não” para colega de trabalho e nem em conversar sobre isso com Daniel. Resultado: ela tem executado boa parte da responsabilidade que é de Cintia e sua produtividade está abaixo do desejável. A situação tem ocorrido há quase dois meses.


A clínica possui registro de ponto biométrico e opta por banco de horas. Juliana, responsável por esse fechamento mensal, costuma chamar individualmente os colaboradores na sua sala, eles assinam o relatório e ela arquiva o documento.


É muito comum que atividades de Departamento Pessoal fiquem atrasadas por questões internas da empresa, como férias da pessoa responsável, sobrecarga de trabalho, experiência deficiente do profissional de DP, entre outros. Na UP oferecemos a terceirização dessas atividades de forma que a empresa fique tranquila durante todo o ano sabendo que sempre haverá um profissional experiente e disponível para realizar todas as atividades. Você acredita que essa pode ser uma boa opção para sua empresa? Vamos conversar!


Como essa história poderia ser diferente?


Se a empresa tivesse a política de entregar para as lideranças os relatórios do banco de horas e Daniel fosse o responsável por apresentar para a equipe, acompanhar os registros e coletar as assinaturas, ele teria percebido a situação de Cintia e poderia conversar com ela sobre o assunto. Poderia também procurar entender com Mariana o porquê de ela ter aceitado a situação sem questionar, assim perceberia que além de ela fazer atividades além do combinado, provavelmente não precisaria substituí-la. Outras situações com relação a registro de horas talvez estejam acontecendo com a equipe e ter acesso e acompanhar pode fazer toda diferença no resultado global do time.


O caso Mariana é fictício e retrata uma situação simples, mas muito corriqueira nas nossas experiências como Consultoria. Citei apenas o acompanhamento do banco de horas pela liderança, mas imagina o líder ter a oportunidade de participar dos processos de admissão, demissão, período de experiência, planejamento de férias, descontos em folha, entre tantos outros assuntos da área de Departamento Pessoal? Não defendo aqui saber profundamente sobre esses assuntos, mas conhecer o suficiente para que possa fazer uma gestão justa, direcionando a equipe e tomando decisões baseadas em conhecimento e fatos.


Leandro Ferreira atua como líder da Nux Park há quase 3 anos, empresa que conta com o serviço de consultoria da UP desde 2018. Veja a opinião dele sobre esse assunto.

“No início da minha vida profissional tive a oportunidade de trabalhar em um escritório de contabilidade como Office Boy e posteriormente como Auxiliar de Departamento Pessoal. Entrei sem saber praticamente nada e saí com bastante conhecimento sobre as rotinas desse departamento: saber quais documentações são importantes, entender sobre guias de recolhimento, conhecer documentos contratuais, saber quais organizações fazem parte desse mundo trabalhista, controlar folhas de ponto, calcular folhas de pagamento, entender sobre as leis trabalhistas, documentações, enfim... Acredito que ter “respirado” todo esse ambiente do Departamento Pessoal me deu mais capacidade em exercer uma função de liderança hoje e, sem dúvida alguma, agrega muito na minha performance como gestor. O manuseio e entrega em determinados processos administrativos se torna mais ágil e eficaz quando você já entende sobre o assunto. Por exemplo, saber que um novo colaborador precisa realizar o exame admissional e/ou que a documentação dele deve ser devidamente assinada e entregue evitam muitos problemas. Logo, conhecer minimamente os processos de Departamento Pessoal acelera o aprendizado sobre liderança e como lidar com as questões burocráticas com a equipe no dia a dia.”


Conhecer para gerir e educar


Os líderes que passaram por projetos comigo já me escutaram falar muitas vezes a seguinte frase: “mesmo que a empresa possua regras que respeitem a diversidade e os direitos dos colaboradores, algumas pessoas ainda podem não concordar com elas. Mas quando sentem que toda equipe está submetida às mesmas regras, tende a haver uma aceitação maior, pois reduz a sensação de injustiça”.


A gestão de pessoas passa por muitos assuntos subjetivos, como a tão falada motivação. Utilizar dados objetivos da área de Departamento Pessoal pode ser um dos caminhos para o líder conhecer as forças e as fraquezas da equipe, dar feedback, realizar alteração de funções, promoções e várias outras ações que são de sua responsabilidade. Retomando o significado de líder citado no início deste texto, o profissional nessa posição terá mais capacidade de influenciar nas ideias e ações de outras pessoas se utilizar também as informações do Departamento Pessoal como instrumento de gestão.


Os clientes da UP contam com a terceirização do Departamento Pessoal e com o desenvolvimento das lideranças, e em ambos projetos os líderes são capacitados por nossa equipe a entenderem minimamente os processos de Departamento Pessoal. Converse com sua equipe e veja o quanto as pessoas que atuam estrategicamente conhecem sobre essa área. Se precisar de apoio, conte conosco!


 

31 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo