• UP - Gestão e Pessoas

O QUE VOCÊ FEZ POR VOCÊ HOJE?

O que você pensa quando ouve falar de autocuidado? Mais do que explicativo, esse texto será repleto de questionamentos, porque quando parte da palavra é “Auto” é o momento de olhar para si, mas nenhum questionamento tem sentido se não gerar uma mudança, seja ela pequena ou uma transformação. Aí a escolha é sua!



Falando em escolha, quando dizemos de autocuidado, tratamos de autorres-ponsabilidade. E esse é exatamente o ponto, será que você não tem se cuidado porque em algum momento não quer se responsabilizar ou porquê lá no fundo acha que não merece ser feliz?


Autocuidado não tem nada haver com egoísmo, pelo contrário, é preciso cuidar e amar a si para transmitir amor e se relacionar de forma mais saudável. Lembra daquela orientação em voos: “em caso de despressurização, coloque primeiro a máscara de oxigênio em si, para depois ajudar o outro”? Esse exemplo cabe perfeitamente aqui! É preciso estar bem para poder cuidar do outro, caso contrário, ambos se sufocam.


Em muitas situações em nossas vidas, colocamos a culpa em pessoas alheias. É mais fácil dizer que estamos passando por uma situação ou sofrendo porque o outro agiu de maneira errada ou até mesmo não agiu, mas quanto temos responsabilidade sobre isso?



Somos inteiramente responsáveis por nossas escolhas. Pare e reflita nesse momento: Quais são seus planos para o futuro? Desses planos, quanto depende de você? Você está em seus planos? Em que ordem de prioridade? Quantas vezes você já procrastinou, deixando para depois atividades que estão diretamente ligadas com os seus resultados? Adiou um curso... Pagou uma academia e não foi... Tem anos que não faz uma avaliação médica... Acha que terapia, coaching, processos de autoconhecimento é perda de tempo e dinheiro... Por quanto tempo você não investe em você?


Muitas das situações que vivemos, são frutos das nossas escolhas, sabendo disso, como você tem cuidado da sua vida? É necessário cuidar não somente do nosso corpo e mente, mas também das nossas entradas e saídas.


Quando digo entradas, o que você tem permitido ouvir, ver ou ler? O que tem absorvido como verdade? Quando você está passando por um momento triste, você tem a escolha de direcionar a sua energia para resolver o problema e valorizar aquilo que tem de bom, ou ligar uma música triste e passar dias estagnado e lamentando. Quem são as pessoas que você escolhe para estar ao seu redor? Pessoas positivas ou negativas? Como você tem permitido que as pessoas te tratem?


Quando digo das saídas, o que você tem cultivado em seu interior? O que você tem proferido a outras pessoas? O que você emite, flui e volta diretamente para você. O que você tem dito sobre você quando algo dá errado? Tem se chamado de “burro, idiota, incompetente, imprestável” ou tem valorizado o que tem de bom e utilizado das suas habilidades para obter resultados cada vez mais satisfatórios?


Quando nos responsabilizamos por nossas atitudes, temos um poder incrível em mãos, um poder ilimitado. Quando direcionamos as decisões nas mãos dos outros, temos que esperar a sua ação, pensamento e disponibilidade e isso nos limita.


Ações diárias de autocuidado, se transformam em hábitos saudáveis, que fazem prosperar e viver uma vida mais plena e feliz. Sentiu a necessidade de se cuidar? Liste os ganhos que terá ao conseguir inserir esse hábito na sua vida. Como você vai se sentir? O que você vai ouvir? Quem vai se sentir orgulhoso de você? Crie uma deixa (motivo) suficientemente forte. A partir desse momento, levante as estratégias, as atividades diárias que você terá que fazer para chegar ao seu objetivo, comece das pequenas ações e vá aumentando a intensidade a partir do momento que se sentir mais motivado e seguro. Recompense as pequenas conquistas. As vezes o seu objetivo será a longo prazo, por esse motivo tenha a gratidão como causa, agradeça e celebre as pequenas conquistas. Atraia para si motivos para agradecer. Se você está respirando e lendo esse texto agora, você já tem motivos para agradecer! Quantas pessoas gostariam de ser vencedor como você?


Agora que você já entendeu que o princípio da sua felicidade começa em você, mas não sabe por onde começar, vou listar 3 ideias para que você possa começar esse investimento em você, mas lembre-se: o mais importante é se conhecer, saber o que faz sentido para você e respeitar os seus limites.


1 – Cuide da sua mente


Vivemos em um mundo que nos exige ser 100% produtivos, 24 horas por dia e envoltos nessa exigência, muitas vezes conhecemos o outro e não nos permitimos conhecer a pessoa mais importante de nossas vidas, àquela que verdadeiramente poderá fazer algo para uma vida melhor: Você!


Você sabe quem é você? Quais são os seus valores, crenças, objetivos, o que te faz feliz, quais são as suas fortalezas e fraquezas? Há vários processos de autoconhecimento que podem te apoiar a mergulhar no mundo maravilhoso e complexo da vida, explorar as suas riquezas e agir de maneira mais assertiva consigo e com o outro.


No processo de terapia, você vai ter a oportunidade de falar e ser ouvido sem juízo de valor. É um espaço totalmente seu, onde você terá a oportunidade de falar dos seus maiores medos, receios, temores, sem precisar se preocupar se está sendo feito de forma estruturada. O papel do psicólogo é apoiá-lo a alinhar os seus pensamentos para que você seja a sua melhor versão!


No processo de coaching você terá a oportunidade de conhecer o seu perfil em seu DNA e em relação com outro. Terá a oportunidade de definir metas claras, entender por qual motivo age da forma que age, potencializar as suas habilidades e eliminar aqueles comportamentos e crenças que não te apoiam em seu objetivo.


Tirar um tempo do seu dia para escrever os seus pensamentos, fazer uma meditação, respirar, sentir o momento presente, agradecer, é muito importante para a saúde mental.


2 Cuide do seu Corpo


Não se trata apenas de ter um corpo bonito, mas de um corpo saudável. É possível adquirir métodos simples para criar o hábito de cuidar do corpo. Comece com uma caminhada, ande de bicicleta, implemente exercícios diários, mesmo que seja breve. O cérebro não precisa de intensidade para criar um novo hábito, mas precisa de constância. Além de cuidar do corpo, você estará sendo mais produtivo, permitindo que o seu cérebro faça novas conexões, retardando possíveis doenças degenerativas.


Beba água, cada célula nova precisa de hidratação. Se respeite, se cuide! Água é vida! Implemente uma alimentação mais saudável! Quais alimentos fazem bem para o seu corpo? Comece pelos alimentos que mais gosta, enfeite o prato, vá naquele restaurante que goste, tome um café especial e sinta o seu corpo se nutrindo!


Tire algum dia da semana para fazer um self care! Limpe, tonifique e hidrate o rosto, faça uma massagem, passe protetor solar! Tome um banho sentindo a espuma e água limpar o seu corpo. Lave e massageie os seus cabelos. Faça as unhas, se maqueie, vista uma roupa bonita! Faça a barba, passe um perfume, arrisque passar um gel no cabelo. Esteja lindo(a) para você, mesmo que ninguém for te ver!


3 Cuide das suas Relações


Quando você se sentir bem com você, sentirá a necessidade de transmitir a outras pessoas. Selecionar as pessoas que estarão com você e entrará em sua vida, também é autocuidado!


Escolha estar com pessoas que te façam bem, que fazem o seu coração sorrir, que estimulam o seu desenvolvimento, que ficam felizes com o seu crescimento. Marque um encontro para celebrar a vida, faça uma ligação de gratidão, demonstre o seu sentimento! Isso te fará muito bem! Se permita!


Pronto! Agora você já tem vários estímulos para se cuidar. Lembre-se: toda grande jornada, começa pelo primeiro passo! Comece, por você!



Quer ver outras publicações da Núbya?

Acesse o perfil dela no Instagram: @performancoach


21 visualizações