• Bruna Ramos

Tendências de Recrutamento e Seleção

Você já ouviu falar na expressão “tendência de mercado”? Ela indica um caminho que a grande maioria das pessoas estão seguindo, expressados por meio de comportamentos coletivos ou de acordo com o que pesquisas apontam. As tendências podem surgir a partir de situações sociais, mudanças econômicas, culturais entre outros. Desta forma, é importante estarmos atentos ao que está ocorrendo no Brasil e no mundo para que consigamos prevê-las e até mesmo adaptar a elas!


Nos últimos anos, tivemos mudanças significativas no que diz respeito ao contexto laboral, não apenas o trabalho remoto ou híbrido ganhara destaque, mas também o surgimento de novas tecnologias como os algoritmos e formas mais adequadas de executar processos! Na área de Gente e Gestão (conhecida como RH) não foi diferente, e algumas dessas tendências ganharão destaque aqui neste texto.


Continue lendo e confira as tendências de Recrutamento e seleção para 2022!


ATRAÇÃO E SELEÇÃO


O processo de recrutamento e seleção vem passando por grandes transformações, e a área vem apostando cada vez mais em processos pautados na experiência de seus candidatos, mas será que isso é o suficiente? Um dos maiores desafios tem sido garantir que os valores e a maneira de trabalhar dos profissionais participantes tenha a ver com a cultura e também com os objetivos estratégicos organizacionais.


1. Uso de IA (Inteligência Artificial)


Sabemos que não existe uma receita pronta para realizar processos assertivos, mas com a ajuda de algumas tecnologias o risco de contratar a pessoa errada diminui consideravelmente. Nesse sentido, a grande promessa para o próximo ano são ferramentas ATS, do inglês Applicant Tracking System, traduzido como Sistema de Rastreamento de Candidatos. O recurso é totalmente voltado para o recrutamento de times de alto desempenho, pois contribui para uma captação dos profissionais mais qualificados do mercado.

A ferramenta não contribui apenas na escolha do candidato, mas também para fazer uma triagem cada vez mais eficiente de acordo com os parâmetros estabelecidos. O ATS também é importante para promover um relacionamento próximo entre a empresa e seus candidatos, isto porque pode ser facilmente integrado aos sistemas internos da empresa. Já pensou realizar o todo o processo de escolha de um talento e ainda dar início em sua admissão num único lugar?!


O uso de inteligência artificial e a divulgação de vagas de maneira transparente e atrativa são realidades da UP há muito tempo. Quer saber como podemos te ajudar a atrair e reter talentos?

2. Inbound Recruiting


Há várias similaridades entre o RH e o marketing que conhecemos. Assim como o marketing por meios de suas estratégias impulsiona o cliente a consumir um produto, é possível que o RH faça o mesmo, tornando seu processo de seleção e discurso cada vez mais alinhados com a estratégia de propagação da marca empregadora afim de atrair seu público alvo: os candidatos.



A palavra Inbound significa entrada, que se dirige a, traduzindo o conceito de atrair alguém a algo. Seu maior objetivo? Essa está fácil! Atrair possíveis candidatos que não conhecem a sua marca empregadora e transformá-los em promotores da sua empresa e de seus processos seletivos, independentemente se forem ou não contratados no final. Este discurso necessariamente precisa começar desde o momento da divulgação da oportunidade no mercado, seguindo até o fim de sua experiência. Se liga:

  • Ter uma área de “Trabalhe Conosco” acolhedora e outras páginas (como Glassdor e LinkedIn). Explorar esses espaços com conteúdo escrito por colaboradores e ex-colaboradores como depoimentos, fotos, projetos, conquistas do time e outras informações são super importantes para a sua visibilidade!

  • Crie iniciativas que mostram transparência em relação ao ambiente de trabalho e fazem com que o candidato tome uma decisão consciente sobre a empresa ao se candidatar para uma vaga. É necessário muito mais que uma mera lista de vagas com descrições frias para conseguir chamar atenção das pessoas.

  • O processo seletivo precisa surpreender positivamente cada participante, sendo assim ele necessariamente tem que ser impactante para que ele passe indicar a empresa para amigos e parentes, ou até mesmo considerar participar de outros processos no futuro.

  • Não se esqueça de dar os retornos (negativo ou positivo) aos participantes no prazo combinado! Informe sempre de uma maneira humanizada e respeitosa o porquê de tal decisão.


3. Gamificação

É a aplicação ou conceitos de jogos em processos corporativos — como no recrutamento e seleção. Ela utiliza as mesmas estratégias de um jogo de tabuleiro ou videogame, possuindo fases, prêmios e pontos aos participantes.


O processo seletivo com recursos de gamificação tem obtido maior engajamento dos candidatos, até porque o processo se torna mais leve, colaborando com a construção de uma imagem mais positiva da empresa. Além disso, auxilia os recrutadores a avaliar como o indivíduo se comporta sob pressão, se é colaborativo com os colegas e ainda se é capaz de apresentar soluções criativas. O uso de jogos também cria oportunidade de fortalecer a comunicação transparente entre empresa e candidato uma vez que simula situações cotidianas do ambiente corporativo.


4. People Analytics


É uma metodologia que permite a coleta, gestão e análise de dados referentes às pessoas. Comumente é utilizado para mapear o perfil de profissionais que atuam no negócio ou que almejam uma vaga em alguma equipe da empresa.


Por meio dos dados recolhidos de diferentes fontes, como redes sociais, histórico de navegação na internet, Big Data e entre outras, a metodologia é uma grande aliada na tomada de decisões. People Analytics traz uma possibilidade de antever comportamentos, valores e habilidades interpessoais.


A partir disso, torna-se possível reduzir o desgaste e os custos de uma contratação equivocada antes mesmo do candidato precisar dar início ao trabalho. Ainda que a ferramenta entregue várias informações relevantes sobre as pessoas, não é uma metodologia infalível ou uma bola de cristal, o uso combinado de outras ferramentas também pode auxiliar na validação de outros aspectos do comportamento.


Quer que a Gestão das Pessoas da sua empresa contemple dados objetivos para uma melhor tomada de decisões?

5. Diversidade


Políticas de R&S que contemplem a diversidade e inclusão atualmente são fundamentais para o desenvolvimento da cultura e representatividade dos perfis de consumidores dentro da organização. Uma empresa só consegue entender e engajar esses diferentes públicos se suas particularidades estiverem sendo contempladas, e para isso contar com colaboradores que possam representá-los pode ser a melhor forma.


Fica fácil imaginar que esse processo de seleção possui várias etapas, desde o anúncio de vaga até as entrevistas e treinamento depois da contratação. Tudo deve ser planejado para que essa diversidade seja realmente posta em prática, mas como?


  • Invista em recrutamento às cegas, analisando os currículos em sua essência descartando qualquer dado social, econômico, raça ou gênero.

  • Melhore a acessibilidade da empresa modificando o ambiente físico, instalando equipamentos que tornem viável o trabalho das mais diversas pessoas.

  • Avalie as competências de forma objetiva, escolha ferramentas como testes e dinâmicas que sejam imparciais em relação às condições sociais e físicas do candidato.

  • E por fim, vá além do processo seletivo conscientize os colaboradores sobre a importância e necessidade de respeito do tema e planeje formas de integrar esses profissionais ao time.


Observe quais são os processos utilizados pela sua empresa que já se aproximam da nova realidade do mercado e invista em recursos que possam aprimorar a rotina. O importante é não ficar para trás!



 

Quer ter um processo seletivo assertivo e moderno na sua empresa?









30 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo