• UP - Gestão e Pessoas

Ter ou Ser? Competências do Novo Normal

Estamos vivendo um momento histórico! Uma pandemia parou todo o mundo e em apenas alguns dias forçou empresas a se reinventarem e se adaptarem. Há algum tempo a economia brasileira vinha sofrendo e no ano de 2020 o mercado estava otimista. Mas como uma prova de fogo, o COVID-19 veio e mudou todos os planos. Profissionais que estavam empregados se viram afastados e muitos perderam seus empregos, entrando na fila da recolocação. Profissionais tradicionais tiveram que lidar com a tecnologia de um dia para o outro, ou se adaptava ou era extinto. Começamos a viver o darwinismo na pele.



Mas será que todas essas mudanças alteram algo no quesito competência? Qual é o profissional do futuro que se faz necessário no presente? Será que a pandemia alterou as necessidades das empresas no que tange a habilidades técnicas e comportamentais?

Antes de falar sobre quais competências as empresas estão buscando, você sabe o que é competência?


O que é competência?


Vamos à definição: Competência é o conjunto de conhecimentos, habilidades técnicas e comportamentais e atitudes. Como exemplos de competências temos relacionamento interpessoal, visão sistêmica, organização, planejamento, liderança, negociação etc.


Agora que você já sabe a definição, posso afirmar que com a pandemia não tivemos uma mudança das competências exigidas, mas uma intensificação das necessidades e algumas delas se tornaram essenciais. Abaixo vamos citar 5 competências que as empresas têm considerado como mais importantes. Lembrando que toda competência é passível de desenvolvimento, por esse motivo fique atento(a) para desenvolver se houver necessidade.



AS CINCO COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS


1. Proatividade


Diante de um cenário caótico e novo, onde até os líderes podem ter dificuldade sobre como agir, é fundamental ter um profissional proativo. As empresas buscam pessoas que estejam atentas às tendências do mercado, que tenham senso de dono, que se antecipem às situações, percebam os erros e se preparem para tomada de decisão rápida e assertiva.


Como ser proativo na busca de um emprego e/ou no meu emprego atual?

Avalie os cursos, se inscreva e faça aqueles que são aderentes ao seu objetivo profissional. Estude e se familiarize com as ferramentas digitais, elas serão fundamentais independente da sua função. Se candidate às oportunidades que são de acordo com o seu perfil e com as suas metas. Tenha controle das oportunidades que está se candidatando. Ao ser chamado para um Processo de Seleção, estude sobre a empresa, seus valores, missão, atuação no mercado e avalie como o seu perfil profissional poderá agregar à vaga em questão.


2. Flexibilidade


O mercado atual necessita de um profissional que esteja disposto a trabalhar em horários flexíveis, que esteja aberto a executar outras funções e a aprender novas habilidades. Profissões que existiam há alguns anos já não existem mais e daqui a alguns anos haverá profissões que não imaginamos! Sem flexibilidade, será impossível se adaptar a um mercado que está em constante mudança.


Como ser proativo na busca de um emprego e/ou no meu emprego atual?

Esteja aberto(a) a trabalhar em um formato diferente de contratação. Contratos PJ (ao invés de CLT) estão sendo cada vez mais recorrentes e podem ser uma das formas de você abrir portas. Esteja atento ao mercado e busque desenvolver competências e habilidades de acordo com a nova demanda do mercado. Às vezes aquela posição que você sempre sonhou não exista mais, seja flexível para traçar um novo caminho que atenda às necessidades do mercado. Não espere as oportunidades virem até você, crie!


3. Criatividade


A cada revolução industrial aumenta o temor do homem de ser substituído pela máquina, mas se tem uma coisa que a máquina provavelmente nunca conseguirá substituir o homem é a criatividade. Muitas vezes não conseguimos ser criativos porque queremos fazer algo muito extraordinário e estamos muito ligados às regras, normas e procedimentos padrão. Para o desenvolvimento da criatividade, é importante começar a fazer pequenas ações que promovam a melhoria do processo. É importante anotar e celebrar cada ação bem sucedida, até que o processo criativo se torne um hábito. Em um cenário onde os padrões não geram mais resultados, o profissional que se adapta e se reinventa é fundamental.


Como ser proativo na busca de um emprego e/ou no meu emprego atual?

Como você tem lidado com o novo cenário? Você tem produzido ações que melhoram os processos no ambiente onde você vive? Você tem feito algo diferente que melhore a sua experiência no Processo de Seleção ou nas suas atividades diárias no trabalho? Comece a transformar o seu ambiente e utilize dessas experiências para melhorar o seu mundo e o do outro.


4. Gestão de atividades


Muitos trabalhos foram adaptados ao Home Office e segundo pesquisas muitas empresas vão adotar esse formato, mesmo depois da pandemia. Com essa forma de trabalho, passamos a lidar não com uma remuneração pela carga horária, mas sim por demanda. Para muitas empresas não importa mais se você trabalha de 8h às 18h ou de meia noite às 9h da manhã, o foco é na qualidade do trabalho entregue. Para isso o profissional deve ter maturidade e organização das suas atividades para conseguir se organizar em casa, para as demandas que vai entregar.


Como ser proativo na busca de um emprego e/ou no meu emprego atual?

Muitas pessoas acreditam que não precisam ter uma gestão das atividades dentro da sua jornada de trabalho porque não estão empregadas. Pensam: “se eu não estou trabalhando, não preciso criar um rotina”; “não preciso anotar as minhas atividades porque não tenho obrigações no dia a dia”. E em meio a essa falta de obrigação, se encontram fazendo realmente nada. Mesmo que você não esteja trabalhando, crie uma agenda e uma rotina. Defina o tempo dos seus afazeres domésticos, atividades de lazer, busca de emprego, curso online, escrita de um artigo, atualização no LinkedIn, enfim. Esteja preparado para a oportunidade de um trabalho que será inserido em seu lar. Se você está empregado(a), observe como pode fazer uma melhor gestão das suas atividades, para dar espaço a um período do dia para seu aperfeiçoamento. O que você pode fazer melhor e com mais qualidade?


5. Visão Estratégica


O mercado atual precisa de profissionais que deixem de ser coadjuvantes e possam ser autores da sua própria história. É comum querermos encontrar culpados para o nosso fracasso. Em alguns momentos é o mercado, outros a falta de sorte, às vezes a falta de oportunidades... mas a verdade é que nós somos unicamente responsáveis por nossos resultados. É preciso estudar o mercado, criar estratégias, contornar os obstáculos, se preparar para os desafios, influenciar, estudar os adversários, aprender com o erro e avançar com o acerto para assim atingir o alvo desejado.


Como ser proativo na busca de um emprego e/ou no meu emprego atual?

O autoconhecimento é fundamental para o desenvolvimento da visão estratégica. Ter ciência de quais são as suas habilidades comportamentais, quais os pontos que necessitam de atenção, utilizar das competências para chegar ao objetivo, ter metas alinhadas ao propósito são fundamentais para a construção de um plano de ação assertivo. É preciso se conhecer para criar a melhor estratégia no campo de batalha do outro. Isso lhe dará a visão do todo e não de apenas de um obstáculo ou até parte dele. Vendo o todo, você cria novas soluções e se aperfeiçoa.


SER...


Diante de tantos desafios do cenário atual, algo não mudou, o ser humano. A correria do dia a dia, o fazer mais em menos tempo, o avanço da tecnologia e a competitividade abafam a nossa essência e as necessidades humanas se invertem, valorizando mais o ter do que o ser. Mas as vezes tudo isso só vem para provar que SER HUMANO vai muito além das competências técnicas. São as habilidades comportamentais que são flexíveis, e mostram a cada dia a necessidade de SER.


135 visualizações